sábado, 21 de março de 2009

TODAS AS VEZES....

Todas as vezes que insisti com a minha amiga Mariazita (e foram tantas!!!) para me ajudar a criar um blog, ela sempre me advertia: criar um blog é fácil; difícil é, depois, mantê-lo, alimentá-lo; e para isso não contas comigo.
Mas eu gostava tanto, era um brinquedinho com que sonhava há anos, que (água mole em pedra dura…) acabei por convencê-la, e ela criou-me este blog. Eu nada fiz, a não ser criticar o que não me agradava…só mesmo a pachorra dela p’ra me aturar!
Agora eu acabo por lhe dar razão. A minha vida profissional, de autêntico saltimbanco, pouco tempo poisado no mesmo sítio, sem horários para nada (comigo nem há horários nobres!...)(bem vistas as coisas, parece-me que nem há nada nobre!), torna-me difícil a tarefa de alimentar o bicho “Botinhas”.
Vou dedicar um dia, – não um dia completo, quem me dera!!! – algumas horas dum determinado dia, para tratar do animal, e, em princípio, ao sábado, ele mostrará as suas habilidades.
Por muito que eu ame a minha “irmã” de peito Mariazita, não vou dar-lhe o gozo de poder atirar-me em cara:
- Eu não te dizia??? mas tu não me largavas a porta… querias porque querias um blog…agora aguenta-te à bronca…desculpa-te perante os visitantes a quem te recomendei…não quero ter nada a ver com isso.
Sim, porque ela é muito boazinha, mas ai de quem lhe pisar os calos! Vira fera mesmo!!! Brincadeira…ela é mesmo amiga até ao fim.
Não vou maçar-vos mais – homens de leis falam sempre pelos cotovelos…
Hoje vou propor-vos, para dispor bem – que é sempre o meu intuito – um texto dum escritor/poeta/cronista, etc., etc., etc.…, cuja faceta de humorista considero das melhores da actualidade – Luís Fernando Veríssimo.
Tenho que pedir desculpas às senhoras pela linguagem um pouco “vernácula” utilizada pelo autor. Mas…não posso mudar uma linha ao que ele escreveu (por um lado) e também não quero (por outro) privar-vos desta que considero uma das melhores piadas dos últimos tempos.
E aqui fica a promessa solene de que nos “próximos capítulos” não haverá introdução a chagar-vos a cabeça…. Juro, beijando os dedinhos cruzados.
Bom fim-de-semana.

O QUE É UM PEIDO PRA QUEM TÁ TODO CAGADO?...
Luis Fernando Veríssimo (verídico)


Aeroporto Santos Dumont, 15:30.


Senti um pequeno mal-estar causado por uma cólica intestinal, mas nada que uma urinada ou uma barrigada não aliviasse. Mas, atrasado para chegar ao ônibus que me levaria para o Galeão, de onde partiria o vôo para Miami, resolvi segurar as pontas.
Afinal de contas são só uns 15 minutos de busão. 'Chegando lá, tenho tempo de sobra para dar aquela mijadinha esperta, tranqüilo, o avião só sairía às 16:30'.
Entrando no ônibus, sem sanitários. Senti a primeira contração e tomei consciência de que minha gravidez fecal chegara ao nono mês e que faria um parto de cócoras assim que entrasse no banheiro do aeroporto.
Virei para o meu amigo que me acompanhava e, sutil falei: 'Cara, mal posso esperar para chegar na merda do aeroporto porque preciso largar um barro.' Nesse momento, senti um urubu beliscando minha cueca, mas botei a força de vontade para trabalhar e segurei a onda.
O ônibus nem tinha começado a andar quando, para meu desespero, uma voz disse pelo alto falante: 'Senhoras e senhores, nossa viagem entre os dois aeroportos levará em torno de 1hora, devido a obras na pista.'
Aí o urubu ficou maluco querendo sair a qualquer custo. Fiz um esforço hercúleo para segurar o trem merda que estava para chegar na estação ânus a qualquer momento.
Suava em bicas. Meu amigo percebeu e, como bom amigo que era, aproveitou para tirar um sarro.
O alívio provisório veio em forma de bolhas estomacais, indicando que pelo menos por enquanto as coisas tinham se acomodado. Tentava me distrair vendo TV, mas só conseguia pensar em um banheiro, não com uma privada, mas com um vaso sanitário tão branco e tão limpo que alguém poderia botar seu almoço nele. E o papel higiênico então: branco e macio, com textura e perfume e, ops, senti um volume almofadado entre meu traseiro e o assento do ônibus e percebi, consternado, que havia cagado. Um cocô sólido e comprido daqueles que dão orgulho de pai ao seu autor. Daqueles que dá vontade de ligar pros amigos e parentes e convidá-los a apreciar na privada. Tão perfeita obra, dava pra expor em uma bienal.
Mas sem dúvida, a situação tava tensa. Olhei para o meu amigo, procurando um pouco de piedade, e confessei sério: 'Cara, caguei!' Quando meu amigo parou de rir, uns cinco minutos depois, aconselhou-me a relaxar, pois agora estava tudo sob controle.
'Que se dane, me limpo no aeroporto', pensei. 'Pior que isso não fico'.
Mal o ônibus entrou em movimento, a cólica recomeçou forte. Arregalei os olhos, segurei-me na cadeira mas não pude evitar, e sem muita cerimônia ou anunciação, veio a segunda leva de merda. Desta vez, como uma pasta morna. Foi merda para tudo que é lado, borrando, esquentando e melando a bunda, cueca, barra da camisa, pernas, panturrilha, calças, meias e pés.
E mais uma cólica anunciando mais merda, agora líqüida, das que queimam o feofó do freguês ao sair rumo a liberdade. E depois um peido tipo bufa, que eu nem tentei segurar. Afinal de contas, o que era um peidinho para quem já estava todo cagado...
Já o peido seguinte, foi do tipo que pesa. E me caguei pela quarta vez. Lembrei de um amigo que certa vez estava com tanta caganeira que resolveu botar modess na cueca, mas colocou as linhas adesivas viradas para cima e quando foi tirá-lo levou metade dos pêlos do rabo junto. Mas era tarde demais para tal artifício absorvente. Tinha menstruado tanta merda que nem uma bomba de cisterna poderia me ajudar a limpar a sujeirada.
Finalmente cheguei ao aeroporto e saindo apressado com passos curtinhos, supliquei ao meu amigo que apanhasse minha mala no bagageiro do ônibus e a levasse ao sanitário do aeroporto para que eu pudesse trocar de roupas. Corri ao banheiro e entrando de boxe em boxe, constatei falta de papel higiênico em todos os cinco.
Olhei para cima e blasfemei: 'Agora chega, né?'
Entrei no último, sem papel mesmo, e tirei a roupa toda para analisar minha situação (que concluí como sendo o fundo do poço) e esperar pela minha salvação, com roupas limpinhas e cheirosinhas e com ela uma lufada de dignidade no meu dia.
Meu amigo entrou no banheiro com pressa, tinha feito o 'check-in' e ia correndo tentar segurar o vôo. Jogou por cima do boxe o cartão de embarque e uma maleta de mão e saiu antes de qualquer protesto de minha parte. 'Ele tinha despachado a mala com roupas'. Na mala de mão só tinha um pulôver de gola 'V'.
A temperatura em Miami era de aproximadamente 35 graus.
Desesperado comecei a analisar quais de minhas roupas seriam, de algum modo, aproveitáveis. Minha cueca, joguei no lixo. A camisa era história. As calças estavam deploráveis e assim como minhas meias, mudaram de cor tingidas pela merda. Meus sapatos estavam nota 3, numa escala de 1 a 10. Teria que improvisar. A invenção é mãe da necessidade, então transformei uma simples privada em uma magnífica máquina de lavar. Virei a calça do lado avesso, segurei-a pela barra, e mergulhei a parte atingida na água. Comecei a dar descarga até que o grosso da merda se desprendeu. Estava pronto para embarcar.
Saí do banheiro e atravessei o aeroporto em direção ao portão de embarque trajando sapatos sem meias, as calças do lado avesso e molhadas da cintura ao joelho (não exatamente limpas) e o pulôver gola 'V', sem camisa. Mas caminhava com a dignidade de um lorde.
Embarquei no avião, onde todos os passageiros estavam esperando o 'RAPAZ QUE ESTAVA NO BANHEIRO' e atravessei todo o corredor até o meu assento, ao lado do meu amigo que sorria.
A aeromoça aproximou-se e perguntou se precisava de algo. Eu cheguei a pensar em pedir 120 toalhinhas perfumadas para disfarçar o cheiro de fossa transbordante e uma gilete para cortar os pulsos, mas decidi não pedir:
'Nada, obrigado.'
Eu só queria esquecer este dia de merda. Um dia de merda...

36 comentários:

Fenix disse...

Ahahahaha!!!

De morrer a rir!!!
Já estou a chorar de tanto rir!
Nem consigo escrver mais...

Volto mais tarde.
Vou enviar o link a alguns amigos para rirem também!!!

Posso por um link para aqui, lá no meu blogue para rir?

eheheh

Beijinhos
São

Daniel Costa disse...

Olha, Botinhas, tens cá uma lábia!... Puxa vida!...
Afinal, o português de Luis Fernando Veríssimo, se é menos polido, não passa de vernáculo. Tinha de correr afim de ler para fazer efeito, tinha de ser e foi.
Gostei, achei pilhas de piada. No fim acelerei, porque tinha de ir ao bacio, não, não havia retrete. Tive de ir a sete, senão... era uma vez!...
Voltei para de deixar um abraço.
Daniel

Oliver Pickwick disse...

Conhecia a narrativa, mas não deixa de ser engraçada na segunda leitura.
Um abraço!

stériuéré disse...

Fogo!!! Quanta emoção!!! Tava a ver que me "borrava" também!
Boa semana Botinhas!

Ana Martins disse...

Muito engraçado o texto, para descontrair e dar uma boas gargalhadas!

Beijinhos,
Ana Martins

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Tem selo pra você no blog, espero que goste.

=]

-

Rafeiro Perfumado disse...

O blog é quase como um tamagoshi, se estamos muito tempo sem lhe dar atenção acaba por definhar e cair no esquecimento. Podia ter dado outros exemplos, mas preferi este.

Abraço!

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Botinhas, Luis Fernando Verissimo tem muita crônica e textos bacanas. Tem um lado cômigo que realmente nos leva a dar altas gargalhadas.

Que maravilha que gostou do selo, você é um amor de pessoa.

=]

Rebeca

-

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

cômico*

Giselle disse...

Ola´,
vim retribuir sua visistinha amável e adorável, agora lhe acompanharei e sempre estarei por aqui qdo postar algo ...
Menino, aff olha eu fico imaginando a cena deplorável e o que eu faria no lugar desse tal pobre homem, aff não consigo, juro ...
Eu seguraria até não poder mais, mas fazer , me borrar jamais, rs...
Que situação, e qto ao manter o blog não é tão difícil assim, se vc fizer com seu coração tudo dará certo.
Agradeço-lhe sua visitinha e seu voto por mim no Blog da minha amiga Sheila ... súper obrigada ...
Tenha uma linda semana ...
beijinhos,
Gi

xistosa - (josé torres) disse...

Caro "O BOTINHAS"

Também não tenho muito tempo, apesar da ironia de estar reformado.

Nem este é local para se visitar muitas vezes, porque para ser vernáculo, cheira a "merda".
Já o post anterior também fedia ...

mas se não voltar é porque tenho uma internet lenta, talvez feita para a minha idade, mas ainda não cheguei aos anos que a natureza marca.
Não passo dos 12/14 anos mentalmente.
Como não tem e-mail visível, ou eu não o vi, já que estamos na merda, então louvemos a palavra portuguesa que nos desenrasca em muitíssimas ocasiões.
Assim, tenho que enviar a merda para a Mariazita, (ela que não desfaça o embrulho) e que lho faça chegar o mais rápido possível.

Não se esqueça de que esta vida é linda e bela, mas temos que ser certinhos ...

Que tenha tanta sorte, como desejo para mim.

Um Até já!!!

Zé Carlos disse...

Olá Botinhas, estou agradecendo sua visita e conhecendo seu Blog, justo num dia do Veríssimo, que é especial... é pândego.
Vc começou bem, com uma madrinha do gabarito e com a simpatia da Mariazita não precisas mais nada.
Quando estiveres mais sossegado, passe lá para um cafezinho.
Um abraço do Zé Carlos

BOTINHAS disse...

Amiguinha São
Fazes-me tão feliz com as tuas gargalhadas!
Tudo farei para que continues a divertir-te com as vindas a este espaço.
Obrigado, minha amiga.

Abraço fraterno + beijinhos
Botinhas

BOTINHAS disse...

Daniel, meu amigão
Não podia imaginar que te ia causar esse efeito...desculpa lá, mas a ideia era só darmos umas boas gargalhadas :)))

Obrigado, e até p'ra semana.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Oliver, amigão,
Sendo tu brasileiro não admira conheceres o autor...
Pois se eu sou português e conheço-o!!! E admiro-o muito.

Obrigado, e até p'ra semana.

Abraço fraterno
Botinhas

São disse...

Que nunca, jamais nos aconteça, porque é dramático!
Até sábado.

Oliver Pickwick disse...

Conheço o L F Veríssimo. Escrevi no meu comentário anterior que já havia lido este texto.
Um abraço!

Mara disse...

Cá estou Botinhas,
Vim calmamente mas, li e li e comecei a não acreditar no que lia. Havia algo de comum comigo, embora, duma maneira muito mais suave, menos tão desastrosa, menos aflitiva. Me admira como teu coração aguentou. Quanto a mim, neste momento, toda eu sou dores: a barriga, à volta cinta, olhos molhados de boa disposição, nariz pingando, enfim. Coisa assim nunca li. Obrigada Mariazita. Comecei bem o dia. Podes crêr

Zé do Cão disse...

Por acaso já tinha lido. Para mim nada de admirar. O Zé passou por tudo isso.
Aliás, o meu primeiro conto e estreia do meu blog foi precisamente um caso idêntico em dia de futebol.
Nessa altura os árbitros também tinham deslizes iguais ao do sábado passado, tinham era outros nomes, recordo para que a terra não esqueça. Inocêncio (?) Calabote, Joaquim de Almeida e outros.

Fenix disse...

Voltei..., para ver as novidades..., para ler os comen tários dos restantes visitantes..., para me rir mais um bocado...

Por aqui ainda cheira mal..., efeitos de tanta merda mal lavada, sem dúvida!

Ehehehe

Beijinhos e bom fim de semana.
São


PS: Há por lá, no meu blogue principal, uns selinhos bonitos para colorir as casas dos amigos que gostem deles. Não há qualquer regra de atribuição. É chegar e colher. Ofereço-os como os recebi, sem regras :-)))

Desnuda disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkAdorei!!!! Rindo muito*...Aff...

Isso porque pimenta no rabo dos outros é refresco... Tadinho!!!


Obrigada pela visita, Botinhas! Adorei. Beijo

~*Rebeca e Jota Cê *~ disse...

Passando pra desejar um maravilhoso final de semana.

=]

Beijo

Rebeca

-

BOTINHAS disse...

Amiguinha stériuéré
Espero que tenhas conseguido aguentar-te.

Com tanta gente a queixar-se, melhor será instalar aqui um WC.

Gostei muito de te ver.
Volta sempre.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amiguinha Ana Martins
A tua alegria torna-me alegre.
Fiquei feliz por teres gostado.
Volta sempre.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Rebeca e Jotacê
Lá irei.
Obrigado.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amigão Rafeiro
Já tive oportunidade de trocar impressões contigo.
Publicamente aqui fica o meu agradecimento pelas tuas dicas.
Vamos em frente, quando não tivermos que andar de lado, ou pra trás, como o caranguejo...

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amiguinha Gisele
Sabes o que te digo?
Eu prefiro nem pensar em estar nessa situação!!!
Já me bastou quando era bebé e usava fralda :)))
Muito obrigada pelas tuas palavras de carinho.
Podes contar com retribuição por igual.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amigão Xistosa
Tens razão quanto ao cheiro...realmente não era muito agradável...mas já mandei desinfectar tudo, aromatizar e limpar a seco...
Já podes entrar sem o perigo de escorregares...

Gostei da tua visita.
Volta sempre.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Xistosa
Esqueci-me de dizer que a Mariazita entregou-me a tua encomenda.
E sabes? Apesar de ser mulher não é curiosa. Não abriu o embrulho. Entregou-mo inviolado.

Botinhas

BOTINHAS disse...

Amigão Zé Carlos
Obrigado por ter vindo. Gostei de o ver por cá.
As suas palavras são muito acertadas. Tive uma boa Madrinha, que ainda continua a dar-ma ajuda, sempre que preciso.
Mas, amigo, lá diz o velho ditado: a sorte é para quem a merece!
Portanto...

Abraço fraterno
Botinhas

J. Araújo disse...

É amiga, criar um blog é como criar um filho que necessita ser cuidado todo dia. Conversar com ele colocar as novidades ou os aprendizados do dia a dia e assim por diante. Não é fácil alimentá-lo.

Bjs

BOTINHAS disse...

Amiguinha São, São, não São Fénix..
É engraçado... São São e São Fenix
tá giro...
Bom, seja como for, tens toda a razão ( e não é só para rimar com São...).
Eu não queria ver-me naqueles assados! Sim, porque ele deve ter ficado...assado (como os bebés que ficam muito tempo com a fralda onde aconteceu uma fatalidade sólida!)

Obrigado, a sério, por teres vindo.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amiguinha Mara
Lamento desiludir-te...mas quem publicou este texto fui eu, Botinhas.

A Mariazita é uma grande amiga, a quem espero ainda vir a convencer a postar aqui no meu blog (que ela criou para mim).
Mas por enquanto não vou insistir porque sei que ela está sobrecarregada de trabalho.
Vamos deixar amainar...

Muito obrigado por teres vindo.

Já há outro post que ainda não viste... Vou te marcar falta!!!

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amigão Zé
Preciso ir ler esse tal post do teu blog...

Eu gosto muito de rir, e o teu blog é, todo ele, uma fonte de riso.

Obrigado por teres vindo.

Entretanto já há outro post que ainda não vieste ver.

Aparece. Tou com curiosidade em ver o que vais comentar... :)))

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amiguinha Desnuda
É como dizes, "pimenta no rabo dos outros é refresco" - essa tá muito boa!
Mas posso imaginar a aflição numa situação destas!!!

Obrigado por teres vindo.

Volta, Tens um novo post à tua disposição.

Abraço fraterno
Botinhas

BOTINHAS disse...

Amigão Araújo
Trataste-me por amigA...penso que estavas falando com a minha amiga Mariazita.
Na verdade foi ela que criou este blog para mim, mas as postagens, pelo menos por enquanto, são de minha responsabilidade.
Concordo inteiramente com as tuas considerações.
Não tem sido muito fácil alimentar este filho...mas é que ainda não consegui organizar-me muito bem.
Sou um pai de primeira viagem, sabes como é... :)))

Obrigado por teres vindo.

Volta, que já tens outro post para apreciares e comentares.

Abraço fraterno
Botinhas